Entenda como a sua dieta pode estar sendo influenciada pela ansiedade - os impactos da quarentena


La Posture: Dra Ana Paula, nessa quarentena vimos muitas pessoas se queixarem de ganho de peso. O fato de ficarmos mais tempo em casa ou a falta de atividade física têm seu papel mas algum deles tem maior influência nesse aumento?

Dra. Ana Paula Hayashi: Depende. Acredito que essas mudanças foram muito individuais: algumas pessoas eram bem ativas e praticavam esportes que ficaram inviáveis durante a pandemia. Para essas pessoas, talvez a atividade física tenha tido uma influência maior. Por outro lado, muitas pessoas estão tendo a oportunidade de se alimentarem muito melhor, por estar em casa. Outras, com o volume de trabalho aumentado, o tempo ficou mais reduzido para a alimentação. Enfim, acho que cada um consegue avaliar os fatores que realmente foram prejudiciais (ou não) em relação a manutenção da saúde (e não só do peso).

La Posture: Como a alimentação pode influenciar no estresse ou até na ansiedade nesse contexto que vivemos hoje?

Dra. Ana Paula Hayashi: A alimentação pode influenciar de diversas maneiras: desde questões mais químicas dos alimentos, cuja composição pode ter uma importante ação nos marcadores bioquímicos (em especial os hormônios da tireoide) que podem ser indiretamente responsáveis pelo quadro de ansiedade e estado de humor, até mesmo em questões comportamentais, considerando que muitos “descontam” na alimentação quando são expostos a situações de estresse  ou apresentam quadros de ansiedade (o que resulta em um padrão alimentar não saudável).


La Posture: Qual dica de saúde você daria para pessoas que estão ganhando peso nessa fase?

Dra. Ana Paula Hayashi: Dê o espaço e a importância que a alimentação merece na sua vida. A alimentação nos nutre, tanto do ponto de vista fisiológico, com todos os nutrientes atuando na nossa saúde, mas, também, nos nutre de afeto, carinho e conforto.

Pare de trabalhar durante a refeição. Trinta minutos podem fazer toda a diferença no seu dia: coma alimentos variados, menos embalados e que você goste. Tente conciliar a refeição com algum familiar ou amigo, mesmo que de forma remota. E uma das coisas mais importantes: respeite o seu corpo! Quando tiver fome, coma. Quando estiver satisfeito, finalize a refeição.

Não viu a primeira parte da entrevista? Clique aqui.

Para conhecer um pouco mais sobre o trabalho realizado na Clinica La Posture clique aqui.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo